egypt
AR
belarus
BE
bulgaria
BG
bangladesh
BN
bosnia
BS
spain
CA
czech_republic
CS
germany
DE
greece
EL
usa
EM
great_britain
EN
esperanto
EO
spain
ES
estonia
ET
iran
FA
finnland
FI
france
FR
israel
HE
croatia
HR
hungary
HU
indonesia
ID
italy
IT
japan
JA
georgia
KA
india
KN
south_korea
KO
lithuania
LT
latvia
LV
india
MR
netherlands
NL
norway
NN
india
PA
poland
PL
portugal
PT
brazil
PX
romania
RO
russia
RU
slovakia
SK
serbia
SR
sweden
SV
ukraine
UK
vietnam
VI
china
ZH

A linguagem da ciência

A linguagem da ciência é uma linguagem em si mesma. Utiliza-se em discussões especializadas. É, igualmente, utilizada nas publicações científicas. Antigamente, a ciência expressava-se através de uma única língua. Na Europa, durante muito tempo, o latim era a língua predominante para o discurso científico. Hoje, pelo contrário, é o inglês a língua científica por excelência. As línguas científicas são línguas especializadas. Contêm muitos conceitos específicos. As suas principais caraterísticas são a normalização e a formalização. Há algumas pessoas que dizem que os cientistas falam deliberadamente de uma forma incompreensível. Se algo é complicado, parece ser mais inteligente. Ainda assim, a ciência baseia-se apenas na verdade. Por isso, deve utilizar apenas uma língua neutra. Não há lugar para elementos retóricos nem discursos floridos. No entanto, há muitos exemplos de uma gíria complexa e exagerada. E, na verdade, esta gíria complexa e exagerada parece fascinar o ser humano! Estudos confirmam que confiamos mais em uma linguagem complexa. Os indivíduos envolvidos nestes estudos tiveram que dar resposta a algumas questões. Para tal, tinham que escolher a resposta entre as várias opções dadas. Enquanto algumas respostas eram mais simples, havia outras que tinham sido formuladas em uma linguagem mais complexa. A maioria dos indivíduos escolheu as respostas mais complexas. Mesmo que elas não fizessem nenhum sentido! Estes indivíduos deixaram-se enganar pelo tipo de linguagem utilizado. Apesar do conteúdo ser absurdo, deixaram-se impressionar pela sua forma complexa. Todavia, escrever de uma forma mais complexa nem sempre é uma arte. Pode-se aprender a "embrulhar" um conteúdo simples em uma linguagem complexa. Por outro lado, expressar coisas difíceis de uma forma fácil pode não ser assim tão simples. De modo que, às vezes, a verdadeira complexidade encontra-se na simplicidade...

text before next text

© Copyright Goethe Verlag GmbH 2015. All rights reserved.