egypt
AR
belarus
BE
bulgaria
BG
bangladesh
BN
bosnia
BS
spain
CA
czech_republic
CS
germany
DE
greece
EL
usa
EM
great_britain
EN
esperanto
EO
spain
ES
estonia
ET
iran
FA
finnland
FI
france
FR
israel
HE
croatia
HR
hungary
HU
indonesia
ID
italy
IT
japan
JA
georgia
KA
india
KN
south_korea
KO
lithuania
LT
latvia
LV
india
MR
netherlands
NL
norway
NN
india
PA
poland
PL
portugal
PT
brazil
PX
romania
RO
russia
RU
slovakia
SK
serbia
SR
sweden
SV
ukraine
UK
vietnam
VI
china
ZH

Como o cérebro aprende novas palavras

Quando estudamos o vocabulário, o nosso cérebro armazena os novos conteúdos. Todavia, a aprendizagem só se produz através de uma repetição contínua. A capacidade de armazenamento do nosso cérebro depende de vários fatores. O mais importante é que façamos uma revisão do vocabulário regularmente. Apenas as palavras que lemos ou escrevemos frequentemente é que são armazenadas. Poder-se-ia dizer que estas palavras são arquivadas como se fossem uma imagem. Este princípio da aprendizagem aplica-se também ao caso dos macacos. Os macacos conseguem aprender a "ler" palavras, se as virem com muita frequência. Apesar de não compreenderem o significado destas palavras, conseguem reconhecê-las através da sua forma. Para podermos falar uma língua com fluência, precisamos de uma grande quantidade de palavras. Por este motivo, devemos organizar bem o vocabulário. Pois a nossa memória funciona como um arquivo. Para encontrarmos rapidamente uma palavra, é preciso saber onde é que a podemos procurar. Por isso, é melhor aprender vocabulário inserido num dado contexto. Assim, a nossa memória consegue abrir sempre a pasta correta. Mas, por outro lado, também aquilo que aprendemos pode ser esquecido. Os conhecimentos são transferidos da memória ativa para a memória passiva. Com o esquecimento, libertamo-nos dos conhecimentos desnecessários. E, deste modo, o nosso cérebro arranja espaço para coisas novas e mais importantes. Por isso, é importante ativarmos regularmente os nossos conhecimentos. O que está guardado na memória passiva não está perdido. Quando vemos uma palavra esquecida, lembramo-nos dela novamente. Uma vez aprendido, a reaprendizagem torna-se mais rápida. Quem deseja ampliar o seu vocabulário, deve alargar o seu leque de passatempos. Porque todos nós temos certos interesses. E, por isso, ocupamo-nos quase sempre das mesmas coisas. Ainda assim, uma língua consiste em muitos campos semânticos diferentes. Quem se interessa por política, devia também ler de vez em quando a imprensa desportiva!

text before next text

© Copyright Goethe Verlag GmbH 2015. All rights reserved.