belarus
BE
bulgaria
BG
bangladesh
BN
bosnia
BS
spain
CA
czech_republic
CS
germany
DE
greece
EL
usa
EM
great_britain
EN
esperanto
EO
spain
ES
estonia
ET
iran
FA
finnland
FI
france
FR
israel
HE
croatia
HR
hungary
HU
indonesia
ID
italy
IT
japan
JA
georgia
KA
india
KN
south_korea
KO
lithuania
LT
latvia
LV
india
MR
netherlands
NL
india
PA
poland
PL
portugal
PT
brazil
PX
romania
RO
russia
RU
slovakia
SK
serbia
SR
sweden
SV
ukraine
UK
vietnam
VI
china
ZH

Línguas germânicas

As línguas germânicas pertencem à família das línguas indo-europeias. Este grupo de línguas é caraterizado pelas seus traços fonológicos. As diferenças que existem no sistema fonético diferenciam estas línguas das restantes. Há cerca de 15 línguas germânicas. São a língua materna de 500 milhões de pessoas no mundo inteiro. É díficil precisar o número exato de línguas. Nem sempre é claro quando se trata de uma língua ou de um dialeto. A língua germânica mais importante é o inglês. Possui quase 350 milhões de falantes nativos em todo o mundo. Logo a seguir, vêm o alemão e o holandês. As línguas germânicas foram subdivididas em vários grupos. Assim, temos as línguas germânicas setentrionais, ocidentais e orientais. As línguas germânicas setentrionais são as línguas escandinavas. O inglês, o alemão e o holandês são as línguas germânicas ocidentais. Todas as línguas germânicas orientais encontram-se extintas. A este ramo pertencia, por exemplo, o gótico. A colonização disseminou as línguas germânicas pelo mundo inteiro. Isto explica porque se comprende holandês quer nas Caraíbas, quer na África do Sul. Todas as línguas germânicas provêm da mesma raiz. Todavia, ainda não é certo que tenha existido uma protolíngua com traços linguisticamente uniformes. Além disso, há muitos poucos textos do antigo germânico. Contrariamente às línguas românicas, as fontes são escassas. Por este motivo, o estudo das línguas germânicas pode reservar-nos mais dificuldades. Também conhecemos muito pouco sobre a cultura dos germânicos. Os povos germânicos não formavam nenhuma unidade. Por conseguinte, não existia sequer uma identidade comum. Por isso, a ciência é forçada a recorrer a fontes externas. Se não fossem os gregos e os romanos, saberíamos tão pouco sobre os povos germânicos!

text before next text

© Copyright Goethe Verlag GmbH 2014. All rights reserved.